Educação Infantil

Infantil de 2 a 5 anos


Na Educação Infantil, o Colégio São Paulo Futuro privilegia a aquisição de aprendizagens significativas e o desenvolvimento de habilidades e competências dos seus alunos.
Acreditamos que a construção do conhecimento se dá por meio de descobertas, experiências de vida, ricas e desafiadoras e das conquistas realizadas na busca de desafios, que servem de base para novos aprendizados.
O trabalho desenvolvido especialmente para a primeira infância é fundamentado em princípios filosóficos e com metodologia humanista, e tem por finalidade gerar condições para que a criança conheça a si mesma de maneira profunda, desenvolvendo seus potenciais de inteligência e criatividade.
Somos inspirados por estudos de grandes nomes da educação, que reconhecem a importância da primeira infância no desenvolvimento saudável dos seres humanos. Assim, os princípios da Pedagogia do Equilíbrio são focados no respeito pela criança pequena e seu processo de aprendizado natural, que proporciona maior autonomia.

Respeitar


Essa é a palavra chave. Respeitar os tempos das crianças, os processos de crescimento, sua evolução natural, seus interesses em cada momento.
A educadora (as mulheres são maioria) é uma orientadora.
Ela deixa de ser o centro da classe para acompanhar a criança em seu processo de aprendizagem, nossa função passa a ser de orientação, acompanhando a criança em seu processo de aprendizagem.

PRIMEIRA INFÂNCIA: A FASE DE OURO PARA A INTELIGÊNCIA



DURANTE A PRIMEIRA INFÂNCIA A PLASTICIDADE CEREBRAL É MAIOR E EXISTE MAIOR POSSIBILIDADE DE EFEITOS POSITIVOS DE UMA INFLUÊNCIA EXTERNA.
A palavra mágica se chama “plasticidade cerebral” Na época da formação do cérebro – a Primeira Infância – a plasticidade é maior, pois o cérebro ainda está se formando. É nessa época que existe maior possibilidade de efeitos positivos de uma influência externa. Estímulos adequados influem não apenas no funcionamento, mas na própria “arquitetura” do cérebro, o que pode contribuir para sua maior eficiência.
O mesmo ocorre do lado negativo: a falta de estímulos, estímulos perniciosos ou inadequados, trarão efeitos negativos para a arquitetura, a estrutura e o funcionamento cerebral.
Embora a plasticidade persista ao longo da vida, há períodos em que os circuitos formados, ou em formação, são mais susceptíveis à experiência. Um exemplo simples de entender é o da aprendizagem da língua materna e a capacidade de discriminar os sons dessa língua. Nos primeiros meses de vida a consciência fonológica se torna aguçada, permitindo à criança captar as mínimas nuanças da fala de sua língua materna – ou mais de uma. A partir dos 11 a 12 meses de idade essa acuidade diminui sensivelmente, tanto para a percepção quanto para a emissão de alguns fonemas – o que se traduz mais tarde na dificuldade de aprendizagem de línguas estrangeiras e de eliminar o sotaque.

Contar Histórias:


As “contações de histórias” fazem parte do cotidiano em nosso colégio e têm grande importância pedagógica. Nesse momento os bebês prestam atenção nos sons, na voz, na emoção e nos gestos da professora. É um contato natural com as palavras, que favorece a linguagem e os sentimentos das crianças. No estudo, publicado na revista Pediatrics, pesquisadores analisaram os cérebros de 19 crianças entre 3 e 5 anos, por meio de imagens de ressonância magnética (MRI) revelou que as crianças com maior incentivo à leitura em casa, tinham mais ativas as partes do cérebro responsáveis pela compreensão das narrativas e formação de imagens mentais. Seus cérebros demonstraram grande atividade nessas áreas enquanto elas escutavam histórias. Esse é um estudo pequeno e muito recente, mas é instigante por demonstrar que a leitura na primeira infância realmente impacta biologicamente partes do cérebro, que são fundamentais para a alfabetização.

Afeto


Temos como primeiro princípio educativo a Criação do Laço de Amor com a criança, que percebe precisamente as intenções, sentimentos e emoções dos adultos ao seu redor. Assim, acreditamos que somente é possível educar por meio do amor e respeito pela criança.

EDUCAR PARA SER FELIZ


Um trabalho desenvolvido para a primeira infância. É fundamentada em princípios filosóficos e metodológico-humanistas humanistas e tem por finalidade gerar condições para que a criança conheça a si mesma de maneira profunda, desenvolvendo seus potenciais de inteligência e criatividade.

CSPF News !